pra sempre no ar

Trajetoria da Manchete

1990: Pantanal leva a Manchete ao auge

09/04/2005 por Diogo Montano

Em janeiro de 1990, em meio a uma crise econômica constante, Adolpho Bloch investe em uma nova sede, em São Paulo, com um custo total de 25 milhões de dólares.

Chamada de Elenco de Pantanal
Em Março do mesmo ano e a um custo de US$ 8 milhões, é lançada Pantanal. A novela, que privilegiava natureza e banhos de rio, deu um bote no Ibope. Bateu a Globo, passando dos 30 pontos, e o faturamento da emissora subiu para US$ 120 milhões no mesmo ano. Em termos de público, a Manchete representou um grande susto na liderança e elevou a emissora ao que seria o seu melhor momento em todos os tempos. Pantanal foi escrita por Benedito Ruy Barbosa e dirigida por Jayme Monjardim.

A saga pantaneira
Benedito Ruy Barbosa tentara durante mais de uma vez produzir na TV Globo uma novela ambientada no Pantanal mato-grossense, que misturava personagens que remetiam à história de vida de seus antepassados. A líder, no entanto, considerava a novela muito cara, pela dificuldade logística, e não levou fé no potencial de audiência que ela representava, por ser diferente demais do formato até então praticado na TV.

Jayme Monjardim convidou então o autor a fazer sua novela na Manchete. Comprou a ideia e começou a produção, com um elenco composto por rostos conhecidos como Claudio Marzo, Nathalia Thimberg, Sergio Britto, Cassia Kiss, Jussara Freire e uma leva de novatos como Cristiana Oliveira, Marcos Palmeira, Marcos Winter, Carolina Ferraz e muitos outros.

O resultado foi um sucesso estrondoso, que mudou a linguagem dramaturgica da TV Brasileira e estremeceu a líder TV Globo.

Em julho do mesmo ano, o Banco do Brasil embarga os bens da emissora, para garantir o pagamento de US$ 60 milhões em dívidas. Ainda neste mês, a Manchete colocava novamente seu time em campo, na cobertura da Copa da Itália.

O crescimento nunca antes visto nos números de audiência levaram a TV de Adolpho Bloch a uma situação paradoxal. Ao mesmo tempo que sofria com os juros das dívidas e movimentos grevistas (que a bem dizer afetaram todas as emissoras de TV), Pantanal liderava a audiência de ponta a ponta, e de quebra, era antecedida por um Jornal da Manchete forte, comandado por Leila Cordeiro e Eliakim Araújo e sucedida por programas como Documento Especial e minisséries. A programação matutina e vespertina também era recheada com infantis de sucesso, como Changeman, Flashman, Jaspion e os desenhos animados comandados por Angélica.

O Canto das Sereias, com Ingra Liberato, Nani Venâncio e Andreia Fettar
Para alavancar ainda mais a audiência, a emissora voltou a apostar em minisséries. Foram exibidas A Escrava Anastácia, O Canto das Sereias, Mãe de Santo e Rosa dos Rumos, na faixa de programação denominada Fronteiras do Desconhecido. Em Mãe de Santo foi veiculado o primeiro beijo gay masculino da TV Brasileira (veja).


 
espalhe:
comentários
Menu » Home | Vídeos | Artigos | Fotos | História
 
Serviços » Login | Cadastre-se | Incluir Vídeo | Escrever Artigo | Incluir Foto
 
Novelas Jornalismo Infantis Mais
Pantanal
Ana Raio & Zé Trovão
Kananga do Japão
Mandacaru
Dona Beija
Xica da Silva
Corpo Santo
Mais Novelas
 
Jornal da Manchete
Carnaval da Manchete
Documentários
Esportes
Clube da Criança
Séries Japonesas
Cometa Alegria
Mais Infantis
Humorísticos
Variedades
Entrevistas
O Site » Quem Somos | Fale Conosco
 
Este site não possui qualquer relação comercial com a extinta TV Manchete Ltda.
No ar desde set/1999. Idealizado, mantido e desenvolvido por Diogo Montano
title= title=