Rede Manchete

Ana Raio e Ze Trovao

SBT vai reexibir Ana Raio e Zé Trovão

Por Diogo Montano, em 05/06/2010
Ingra Liberato e Almir Sater, em anúncio promocional da novela
Ingra Liberato e Almir Sater, em anúncio promocional da novela

A partir de segunda, 07 de junho, às 22h15, o SBT reestréia "A História de Ana Raio e Zé Trovão", produzida e exibida pela Rede Manchete entre 1991 e 1992. A medida tem por objetivo frear o crescimento da TV Bandeirantes no horário nobre, que desde a estréia de sua nova programação, tem ultrapassado a emissora de Silvio Santos no horário nobre com frequência.

Chamada de estréia anunciando o elenco da novela, veiculada pelo SBT

Primeira chamada do SBT sobre a reestréia da novela

A novela foi adquirida pelo SBT através da JPO Produções, que arrematou as novelas do acervo da Manchete no leilão da massa falida da emissora. Em 2008 a emissora reexibiu Pantanal no horário nobre, e conseguiu altos índices de audiência, batendo a Record e reconquistando a vice-liderança no horário. Em 2009 o SBT decidiu reprisar Dona Beija, produção da Manchete de 1986, mas que não repetiu o sucesso de audiência de Pantanal. Na época, as maiores apostas iam em direção a reprise de Ana Raio e Zé Trovão, mas surpreendentemente, a emissora optou por reexibir "Beija".

Este ano o SBT viu seu terceiro lugar ameaçado pelo crescimento consistente de audiência da TV Bandeirantes. Como uma estratégia de emergência, Silvio Santos determinou a reexibição de "Ana Raio" na faixa das 10 da noite. Com a medida, a emissora pretende aumentar a média de audiência do horário nobre, mas especialistas olham com ceticismo o sucesso desta estratégia.

Além do fato da novela, na época de sua exibição original, não ter repetido o sucesso da antecessora Pantanal, "Ana Raio" vai ter que driblar a falta de qualidade de suas imagens. O arquivo está em piores condições que o acervo de Pantanal, porque as fitas originais da novela teriam se perdido durante uma das diversas confusões envolvendo a troca de comando da extinta Manchete. O arquivo que o SBT possui seria uma réplica com pior qualidade, e para piorar, assim como todo o acervo da TV Manchete, as fitas deixaram de ser armazenadas em condições ideais desde a falência da Bloch Editores, em 2000.

CONFIRA TUDO SOBRE A HISTÓRIA DE ANA RAIO E ZÉ TROVÃO

Em sua versão original, a novela ficou quase 1 ano no ar, percorreu mais de 16 mil quilômetros, e exibiu um Brasil até então pouco conhecido. Mostrando a rotina das caravanas de rodeios, a estória viajava pelo país, sendo incrementada com diferentes personagens a cada nova "parada". Desta forma, "Ana Raio e Zé Trovão" era recheada de tramas paralelas que não eram exatamente essenciais para a condução da estória central, dando à novela características de seriado. A trama só terminou quando uma ordem da cúpula da Manchete ordenou o fim das gravações simplesmente porque o dinheiro tinha "acabado".

Sendo a sucessora do estrondoso sucesso Pantanal, que atingiu audiência superior a 40 pontos e deixou a Globo em segundo lugar, seu desempenho frustou as expectativas. No entando a novela ainda assim foi considerada um sucesso, pois manteve a Manchete na vice-liderança com média de 16 pontos, ainda muito alta para uma novela fora da Globo.

VEJA VÍDEOS, FOTOS E ARTIGOS DA NOVELA

 
Por Diogo Montano, em 05/06/2010

leia também sobre Ana Raio e Ze Trovao

artigos

ver todos