Rede Manchete

Domingo Milionario

Domingo Milionário

Em 1997, a Rede Manchete alcançou o auge na sua intenção em se tornar mais popular. Na faixa das 22h30min, faziam sucesso programas jornalísticos que abordavam temas mais polêmicos (especialmente ligados à volência e sexualidade) como 24 Horas, Na Rota do Crime e Operação Resgate, ao mesmo tempo em que o sábado era ocupado por atrações como o Programa Raul Gil (que alcançava excelentes índices para a emissora), Sandy e Jr. Show, Sula Miranda Show, Uma História de Sucesso e Mexe Brasil.

O domingo, dia vital dentro do universo televisivo, ainda não era atacado mais fortemente pela emissora, que buscava apresentar uma programação alternativa ao esporte da Band e aos programas de auditório da Globo e do SBT. Além do Programa de Domingo, destacavam-se o Expedições (de Paula Saldanha e Roberto Werneck), as entrevistas do Conexão Roberto D’Ávila e a mesa-redonda Bate Bola (com a equipe de esportes da Manchete liderada por Paulo Stein). A faixa da tarde era basicamente ocupada pelos infomerciais do Grupo Imagem, a reprise de alguns desenhos japoneses e pelo Sérgio Reis do Tamanho do Brasil: um programa comandado pelo famoso cantor sertanejo e que misturava musicais ao redor de uma fogueira com entrevistas e quadros de humor, tendo como cenário a fazenda do próprio Sérgio Reis no Pantanal (e que também serviu de cenário para a novela Pantanal).

Até que num domingo, mais precisamente no dia 12 de outubro de 1997, por volta das 18h, o apresentador J. Silvestre aparece na tela da Manchete fazendo o sorteio dos que seriam os primeiros participantes da maratona Domingo Milionário, que estrearia oficialmente na semana seguinte, dia 19.

O novo programa baseava-se em dois pilares que, acrediva-se, tinham grande poder de atração de público: a reunião de formatos já consagrados na TV e uma fartíssima distribuição de prêmios, aproveitando a febre dos sorteios pelo telefone 0900. Homero Salles, que até então era um dos homens mais importantes dentro da direção do Domingo Legal no SBT, fechou sua transferência para a Manchete buscando ter um rendimento que na emissora de Silvio Santos ele não possuía: participação nos merchandisings. Segundo reportagem da Meio&Mensagem, toda a programação do Domingo Milionário foi pensada para receber o máximo de comerciais testemunhais possíveis.

Salles comenta que procurou apresentadores de perfis bem distintos justamente para atingir os públicos infantil, jovem e adulto. Para a implantação do Domingo Milionário, que espera atingir 6 pontos de audiência, foram investidos cerca de R$ 3 milhões. A meta é faturar R$ 5 milhões por mês e obter retorno dos investimentos num prazo de 60 dias. O projeto começa ao meio-dia, quando vai ao ar até as 14h o Domingo no Palco, programa de competição para crianças de até 12 anos, sob o comando dos apresentadores mirins Luiz Fernando Bacci [atualmente repórter e apresentador do SBT, com passagem, inclusive, pelo "Fantasia"] e Isabella Veiga. “É um par perfeito para merchandising de produtos como doces, bolas, carrinhos, bonecas, roupas e outros”, acredita.

Entre 14h e 16h é a vez de Perdidos na Tarde, com a irreverência de Thunderbird (ex-MTV e Rede Globo) e o bem comportado cantor Marcelo Augusto. A disparidade de estilo entre a dupla de apresentadores também não é por acaso. Thunderbird, com seu jeito meio rebelde, foi escolhido para fazer merchandising de aparelhos de som, veículos esportivos, pacotes turísticos alternativos e tudo o que tenha a ver com a ânsia de ousar e desafiar valores vigentes. Na outra ponta da linha, Marcelo Augusto preenche a lacuna para anunciar lojas de departamentos, restaurantes, perfumes, carros da linha mais “comportada” e produtos que mexam com os sonhos da chamada “geração saúde”.

Para completar, Salles traz J. Silvestre de volta à TV, depois de 11 anos afastado da telinha. “Constatamos, por pesquisa, que o recall de J. Silvestre é muito forte e transmite seriedade e credibilidade”, comenta. O programa, que leva o nome do apresentador, resgatará antigos quadros conhecidos do grande público, como O Céu é o Limite, Você Estava Lá, O que é que Você Faria e outros. É um programa, no ar entre 16h e 18h, que trabalhará em cima da emoção. A escolha de J. Silvestre, que apresentou o primeiro programa feito no Brasil, em setembro de 1950, na TV Tupi, tem o objetivo de associar a imagem do artista a planos de saúde, bancos e produtos ligados à família, à busca de segurança, ao desejo de uma vida mais estável e tranqüila.

Após J. Silvestre, a Manchete manterá o programa do cantor Sérgio Reis no ar, entre 18h e 19h30, mas o projeto de Salles prosseguirá entre 19h30 e 20h, quando será exibida a Corrida Milionária, com distribuição de prêmios de até R$ 1 milhão entre os participantes de todos os segmentos do Domingo Milionário. A participação do público no projeto será feita pelo telefone 0900-707070, com o qual os sorteados receberão um aparelho de TV de 29 polegadas e concorrerão a outros na Corrida Milionária, dirigida por J. Silvestre.

Os jornais na época apontavam que um dos grandes problemas que o Domingo Milionário enfrentaria seria o de logística, afinal, cada um desses segmentos possuía o seu próprio elenco, a sua própria platéia e, principalmente, o seu próprio cenário, que deveriam ser trocados ao vivo da forma mais rápida possível. “Ninguém deve esperar pelas belas imagens da Globo nem pela eficiência das transmissões ao vivo do SBT”, alertou Homero Salles na edição do O Estado de S. Paulo de 12/10/1997.

A experiência de J. Silvestre ajudava justamente nessas horas. Na verdade, o Domingo Milionário entrava no ar às 11h45min, logo depois do sorteio do Papa-Tudo. Num estúdio separado, J. comandava o sorteio dos primeiros a participarem do programa da semana seguinte (e que, só por terem sido sorteados, já ganhavam um televisor 29 polegadas). Além disso, J. Silvestre também recebia os primeiros participantes sorteados na semana anterior para realizar a primeira rodada da chamada Prova de Ouro: uma rápida eliminatória que, ao final, dava ao campeão mais um prêmio valioso e ainda o direito de participar da Corrida Milionária, às 19h30min. J. Silvestre voltava às 14h repetindo essa mesma dinâmica, enquanto o cenário do Domingo no Palco era substituído pelo o do Perdidos na Tarde.

No final da atração de Thunderbird e Marcelo Augusto, J. Silvestre reaparecia, mas não mais no mesmo cenário das outras duas aparições. Diretamente do saguão do Edifício Manchete em São Paulo, o apresentador recebia os premiados das outras semanas e entregava a chave dos seus automóveis. A terceira etapa da Prova de Ouro era realizada dentro do Programa J. Silvestre e com a presença do auditório.

Eventualmente, outras atrações também eram colocadas durante as trocas de cenário como, por exemplo, musicais em trios elétricos que ficavam estacionados na Av. Prof. Ida Kolbi (endereço da sede da Manchete em São Paulo) ou reportagens gravadas em shows de artistas famosos.

Aliás, a música da vinheta do Domingo Milionário (que era transmitida entre todos os quadros) era uma versão (com novo arranjo) do tema do Programa J.  Silvestre da Rede Bandeirantes (anos 1980).

Cada atração também sorteava um grande prêmio específico: no Domingo no Parque era um quadriciclo motorizado; no Perdidos na Tarde era um Suzuki Vitara; no Programa J. Silvestre era um Palio; no Sérgio Reis do Tamanho do Brasil era uma van Besta; e na Corrida Milionária o grande prêmio ficava guardado num cofre transparente e que, no programa de estréia, chegou ao auditório do bairro do Limão escoltado por uma legião de seguranças: tratava-se de uma grande pilha de barras de ouro que valiam um milhão de reais.

Como forma de reagir a essa empreitada da Manchete, muitas mudanças aconteceram na programação dominical das outras emissoras, sendo que a principal delas foi a transferência de Gugu para o confronto direto com J. Silvestre e Faustão às 15h30min (já que o Domingo Legal ia das 12h às 16h). Essa mudança acabou se mostrando eficaz e a disputa entre o programa de Gugu no SBT e o Domingão da Globo acabou se tornando uma tradição na TV brasileira.

Já na Manchete, se a expectativa era a de que o programa se pagasse em dois meses, os resultados acabaram não se mostrando tão satisfatórios. Mesmo alcançando o terceiro lugar de audiência, o Domingo Milionário não atingiu o retorno comercial esperado, além de ter sido muito criticado pela imprensa devido às brincadeiras sensuais realizadas no Perdidos na Tarde.

Em janeiro de 1998, Homero Salles deixa a Manchete e, em 5 de março de 1998, entra no ar o Domingo Total: uma nova maratona comandada diretamente do auditório paulista da TV Manchete e que era resultado de uma parceria entre a emissora e a TV Ômega (que hoje é a proprietária da RedeTV!).

Fonte: Fernando Morgado
http://televisionado.wordpress.com/2008/12/19/domingo-milionario-domingo-total-os-ultimos-domingos-da-rede-manchete/

Por Diogo Montano, em 26/10/2010

artigos

ver todos