pra sempre no ar

Trajetoria da Manchete

1994: Aposta em produções independentes, eventos esportivos e a estréia dos Cavaleiros do Zodíaco

09/04/2005 por Diogo Montano

Anúncio da programação de 1994
Em 1994 a emissora resolve inovar o esquema de produção de novelas e lança 74,5 Uma Onda no Ar, produzida pela TV Plus, e protagonizada por Letícia Sabatella e Ângelo Antônio. Gravada em Búzios,  sendo a primeira novela feita por uma produtora independente, não chega a ter grande sucesso de audiência.

Do gênero Anime, estreia o japonês "Cavaleiros do Zodíaco", que logo viraria mania nacional, registrando médias de 16 pontos de audiência em cada uma de suas duas exibições diárias, o que serviu como forte ferramenta a favor da repopularização da Manchete. O programa ia ao ar pela manhã, dentro do Dudalegria, e novamente à tarde, no Clube da Criança, que ganhava nova apresentadora: Patrícia Nogueira.

O ano de 94 também se destacou por produções dramatúrgicas. A série "Incrível, Fantástico, Extraordinário" é um exemplo disso. Em cada episódio, era tratado um tema diferente, tendo o suspense como "pano de fundo".


O restante da programação da Manchete em 94 se resumiu a programas de televendas e campeonatos estrangeiros. A produtora Telemil invadia a tela da emissora com atrações que tinham como finalidade vender produtos milagrosos. Entre eles destacaram-se o Momento Mulher, que ia ao ar às 11h, e Papo Sério,  apresenatdo por Lolita Rodrigues de segunda à sexta às 16h. Nos fins de semana, a grade se resumia à programação esportiva. A TV Sport era a responsável pelas transmissões esportivas, exibindo campeonatos de futebol estrangeiros, seções de luta livre,  Fórmula 3, além do lendário Canal 100.  Além disso, a Manchete exibiu com exclusividade a Copa do Brasil e a Fórmula Indy.


À tarde, Anna Bentes Bloch literalmente "colocava a mão na massa". A então esposa de Adolpho Bloch comandava "Os Médicos", um programa de entrevistas com especialistas em saúde e profissionais da medicina, esclarecendo dúvidas dos telespectadores que participavam por fax e telefone.


Às 19hs, ainda em 94, estreava a novela argentina "Além do Horizonte". Os resultados iniciais foram acima do esperado: a novela registrou uma audiência de 5 pontos. Nessa mesma época, de segunda à sexta após o Jornal da Manchete, a emissora exibia o Cine Manchete, com uma sessão por dia: Primeira Classe, Terça Especial, Cine Suspense, Campeões do Mundo e Sexta Máxima. Sem títulos inéditos, as sessões traziam filmes para todos os gostos e premiadas produções do cinema mundial.


Por falta de verbas, a emissora deixou de exibir grandes eventos como a Copa do Mundo e, por incrível que pareça, o Desfile das Escolas de Samba do Rio. Além disso, seus horários estavam quase todos "alugados" a produções independentes e os programas produzidos pela emissora não geravam considerável rendimento financeiro. Podemos dizer que esse foi o período onde tentou-se "arrumar a casa". O faturamento e a confiança do mercado de anunciantes só se consolidariam a partir do ano seguinte.


Além disso, um grande projeto começava a fazer brilhar os olhos da direção da emissora: a adaptação para a TV de "Tocaia Grande", livro escrito por Jorge Amado. Acreditava-se que com essa história, a Manchete reconquistaria seu lugar de destaque na TV.


 
espalhe:
comentários
Menu » Home | Vídeos | Artigos | Fotos | História
 
Serviços » Login | Cadastre-se | Incluir Vídeo | Escrever Artigo | Incluir Foto
 
Novelas Jornalismo Infantis Mais
Pantanal
Ana Raio & Zé Trovão
Kananga do Japão
Mandacaru
Dona Beija
Xica da Silva
Corpo Santo
Mais Novelas
 
Jornal da Manchete
Carnaval da Manchete
Documentários
Esportes
Clube da Criança
Séries Japonesas
Cometa Alegria
Mais Infantis
Humorísticos
Variedades
Entrevistas
O Site » Quem Somos | Fale Conosco
 
Este site não possui qualquer relação comercial com a extinta TV Manchete Ltda.
No ar desde set/1999. Idealizado, mantido e desenvolvido por Diogo Montano
title= title=