pra sempre no ar

Jornal da Manchete Edicao da Tarde

A Edição da Tarde do Jornal da Manchete

27/07/2011 por Diogo Montano
Edição da Tarde - 1993

O Jornal da Manchete Edição da Tarde estreou em 1984, às 12h30, com o mesmo cenário (redação ao fundo), e abertura idêntica às demais edições do telejornal.

Em 1989, com a vinda de Eliakim Araújo e Leila Cordeiro para o Jornal da Manchete, Carlos Bianchinni assumiu a apresentação do Edição da Tarde.

Em 1990 houve uma modificação de base no jornalismo da emissora, e com isso o telejornal ganhou novos cenários (laranja) e abertura, e passou a ser ancorado por Lêda Nagle e Carlos Bianchinni no Rio, Celene Araújo em São Paulo e Carmem Lúcia em Brasília. O título também sofreu pequena alteração e o vespertino passou a assinar simplesmente "Edição da Tarde". Todas essas mudanças tinham por objetivo dar uma identidade própria ao informativo, se distanciando da linguagem e do formato da edição noturna. A partir desse período, o telejornal ficou marcado pelas entrevistas conduzidas por Leda Nagle no último bloco da edição.

Em 1992, com a crise na emissora, Leda trocou a Manchete pelo SBT. O Edição da Tarde então passou a ser apresentado por Carlos Bianchinni e Solange Bastos, e contava com a presença de Paulo Stein com as notícias esportivas. O telejornal ganhou também novos cenários e nova abertura.

Em 1995, Carlos Bianchinni passou a apresentar sozinho o telejornal, que novamente ganhou novos cenários e abertura, seguindo a reformulação que atingiu também a edição noturna do jornal.

Em 1997 Elisa Mendes assumiu a bancada. Mesmo sem alterações nos cenários, vinheta e logotipo, a apresentadora voltou a se referir ao telejornal como "Jornal da Manchete Edição da Tarde".

Em 1998, na última reformulação do jornalismo da Manchete, seus informativos diários voltaram a ser divididos em três edições. Com o mesmo cenário (novoamente trazendo de volta uma reformulada redação ao fundo), em março, estrearam o Jornal da Manchete Edição da Tarde, Jornal da Manchete, e o Jornal da Manchete Edição da Noite. Apresetada por Elisa Mendes, a edição vespertina voltava a ter uma hora de duração, e trazia também as notícias esportivas. Nesse período, os telejornais contavam uma assinatura, pronunciada pelos apresentadores ao final da escalada: "Esta é a edição da tarde do Jornal da Manchete, onde você tem a maior e melhor cobertura político-econômica, e onde você sempre sabe mais". A abertura das três edições também eram idênticas, só se diferenciando por uma assinatura abaixo do logotipo ("Edição da Tarde").

O telejornal foi extinto no final de 1998, durante a greve de funcionários que culminaria na venda da emissora.


 
espalhe:
comentários
publicidade
fotos de 'Jornal'
  • Leda Nagle - Jornal da Manchete Edição da Tarde - 1989
  • Edição da Tarde  1996
  • Edição da Tarde 1998
  • Elisa Mendes apresentou a EDIÇÃO DA TARDE entre 1996 e 1998
  • Jornal da Manchete Edição da Tarde - 1989
  •  Renata Capucci no comando do Jornal da Manchete-Ediçao da Tarde, em 1995.
fãs da manchete
Menu » Home | Vídeos | Artigos | Fotos | História
 
Serviços » Login | Cadastre-se | Incluir Vídeo | Escrever Artigo | Incluir Foto
 
Novelas Jornalismo Infantis Mais
Pantanal
Ana Raio & Zé Trovão
Kananga do Japão
Mandacaru
Dona Beija
Xica da Silva
Corpo Santo
Mais Novelas
 
Jornal da Manchete
Carnaval da Manchete
Documentários
Esportes
Clube da Criança
Séries Japonesas
Cometa Alegria
Mais Infantis
Humorísticos
Variedades
Entrevistas
O Site » Quem Somos | Fale Conosco
 
Este site não possui qualquer relação comercial com a extinta TV Manchete Ltda.
No ar desde set/1999. Idealizado, mantido e desenvolvido por Diogo Montano
title= title=