Rede Manchete

24 Horas

24 Horas: sensacionalista e sucesso de audiência

Por Diogo Montano, em 11/04/2005

Criação de Fernando Barbosa Lima, O 24 horas estreou no dia 18 de setembro de 1995, uma segunda-feira, às 22h30. O propósito era mostrar a realidade nua a e crua e para passar essa ideia, o programa tinha o seguinte slogan: "nossas câmeras são os seus olhos". No campo da teoria, o conceito era mostrar o que acontecia durante 24 horas em um certo local ou num determinado grupo, como por exemplo, a rotina de um hospital público ou de uma turma de pixadores.

Abertura do 24 Horas

Inicialmente, Solage Bastos era a repórter e apresentadora do programa. A apresentação era feita direto da rua, apenas com um microfone na mão.

Solange Bastos foi a primeira apresentadora do programa

Na estréia, o programa mostrou as 24 Horas da Vila Mimosa, conhecida zona de prostituição da cidade do Rio de Janeiro. Já no segundo programa, mostrou o dia-a-dia da colônia Juliano Moreira, famoso sanatório também localizado na cidade do Rio. Além destes, mais outros temas seriam abordados e dentre eles, a situação dos menores no Instituto Padre Severino, além da rotina dos Policiais Militares, este último inspirando a criação do programa Na Rota do Crime, em abril de 1996.

Em 1996 o jornalístico passou a ser apresentado por Marcos Wainberg, que perdurou no programa até a sua extinção, em 1998.

Marcos Wainberg

Durante os quatro anos que esteve no ar, o programa atingiu altos índices de audiência, com média de 12 pontos, configurando-se como o pontapé inicial para a popularização da grade da Manchete, um processo que teve início em 1995.

O programa tinha um perfil muito parecido com antigo "Documento Especial" exibido pela emissora de 1989 a 1993.

Por Diogo Montano, em 11/04/2005

artigos

ver todos